[ editar artigo]

Você não precisa de um logotipo

Você não precisa de um logotipo

Se neste momento, você está dando um grande passo no mundo empreendedorismo, ou quem sabe, está mudando de carreira e deseja transmitir confiança aos seus clientes, acredito que você está pensando: preciso de um logotipo para minha marca

Eu sinto muito em te desapontar, mas será que você precisa mesmo de um logotipo?

Marca não é logotipo

Normalmente, quando um empreendedor compra um logo, ele recebe um arquivo digital com o símbolo criado. Mas o que se faz com este arquivo depois? A maioria das pessoas manda para uma gráfica para que o logo seja aplicado em um cartão de visitas e/ou o colocam no perfil das redes sociais. E pronto.

O logotipo é uma peça importante, mas o empreendedor não pode colocar toda a expectativa de transmitir a personalidade da sua marca somente através dele.

Existem dois problemas nisso:

  1. Um mesmo logotipo não é suficiente para ser aplicado em lugares diferentes como cartões de visita, mídias sociais, websites, fachadas de loja, etiquetas e etc. Isto porque um logotipo sozinho não se adequa às peculiaridades exigidas em cada local e, na maioria das vezes, perde a legibilidade.
     
  2. Por mais que o logotipo esteja bonito e atraente, ele foi criado pensando nos valores da empresa? Ele foi criado para atrair os clientes ideais? A suas cores transmitem as emoções desejadas?  Ele reflete a história e a personalidade da marca?

 


 

Você precisa de um projeto de identidade visual

Ao contrário de um logotipo sozinho, projetos de identidade visual são pensados de forma holística. Todo os elementos são trabalhados em conjunto para refletir o propósito da uma marca: cores, texturas, imagens, tipografias, padrões, símbolos, ícones e, claro, o logotipo. 

 

Método de criação em quatro fases

Existem técnicas incríveis para construir identidades visuais que refletem o potencial da sua empresa. Neste post, eu apresento um método de criação em quatro fases, pois acredito que assim a marca nasce melhor estruturada. 

Veja esse organograma de um projeto de identidade visual de marca em quatro fases e acompanhe os detalhes de cada etapa em sequência:

Etapa 1: Defina a personalidade da sua marca

No início de um projeto de identidade visual, antes de colocar a “mão na massa”, é necessário entender a personalidade da sua empresa, seus objetivos, seu público-alvo e concorrentes, dentre outras características.

É extremamente necessário definir como você quer que sua marca seja percebida. Por exemplo, se você deseja que sua marca seja vista como criativa, acolhedora e inspiradora, existem cores, fontes e símbolos que irão transmitir essa visão de forma acertada.

Aí você pergunta: como eu defino como a minha marca deve ser vista?

 

Autodiagnóstico de personalidade de marca

Uma boa técnica para começar a desenvolver a identidade visual da sua empresa é realizar um autodiagnóstico de marca (também ensinado no curso DSM, das Irmãs Alcantara).

Esta é uma ótima oportunidade de colocar uma lupa, examinar sua empresa e compreender o que de fato a faz única para, depois, criar elementos visuais que reflitam isso. 

Essa é a estrutura da construção, não pule esta etapa! Você deve começar respondendo algumas perguntas:

  • O que você faz ou no que você é especializado?

  • Quem são seus clientes? 

  • Existe algum tipo de cliente que atualmente você não está atraindo mas gostaria?

  • Como você gostaria que seus clientes se sentissem quando vissem sua marca?

  • Quais valores você deseja transmitir?

  • Como você quer ser conhecido ou lembrado?

  • O que você considera mais inspirador na sua empresa?

  • Escolha três adjetivos pelos quais você quer que sua marca seja percebida

Reserve um horário para essa atividade e escolha um lugar calmo para pensar nas respostas. Identidades visuais que realmente possuem essência são construídas de dentro para fora, são desenvolvidas em torno de um forte sistema de crenças e são movidas por valores. 

 


 

Etapa 2: Criação dos elementos visuais

Primeiro, crie um painel visual no Pinterest, onde você vai reunir imagens, texturas, tipografia, paletas de cores e palavras descritivas que ajudam a traduzir a essência da marca com base nas respostas da etapa 1.

Depois, com base nesse painel, é hora de construir os elementos gráficos: logotipo e suas variações, pattern, paleta de cores e sistema tipográfico, dentre outros.  Você pode ver um exemplo dos elementos gráficos de uma marca clicando aqui.

Identidade Visual Maria Flor (Você não precisa de um logotipo)

Se você está começando e não possui orçamento para contratar um designer especializado em identidade visual de marca, você pode comprar logotipos e fontes diretamente em sites como o Creative Market. Mas é super importante criar elementos que ornem e trabalhem juntos para contar a história da sua marca e se conectar com seu público-alvo (sempre com base na etapa 1).

Sobre a escolha da paleta de cores, eu recomendo a leitura do livro “Psicologia das Cores - Como as cores afetam a emoção e a razão”, da Eva Heller.  

 


 

Etapa 3: Aplicação dos elementos

Depois da criação, passamos a aplicar os elementos nos locais onde sua marca será vista pelo seus clientes e público-alvo, com base nas respostas da etapa 1.

Se você deseja que sua presença online seja fortalecida pode aplicar sua identidade visual em um website, nas redes sociais (capa para Facebook, capa para destaque no Instagram, imagens para posts), em um mídia kit ou ebook, por exemplo.

No entanto, se o seu segmento de atuação é mais offline, ou físico, você pode aplicar a identidade visual em cartões de visita, envelopes, receituários, pastas, etiquetas, embalagens, etc. 

Se você quiser conhecer os 6 aplicações mais importantes para uma marca pode clicar aqui.

 


 

Etapa 4: Coloque sua marca no mundo

Na quarta etapa, é importante você ter em mãos um guia de marca, com todas as definições da identidade visual em um só lugar para você acessar sempre que precisar criar um novo material.

Você pode criar um documento no Google Docs ou qualquer outro editor de textos, por exemplo. 

Esse guia deve conter os códigos de cores da sua paleta de cores, os nomes das fontes e um painel com os adjetivos pelos quais sua marca será reconhecida

Um guia de marca é importante para que você mantenha a consistência visual da marca e possa aplicar as definições durante muitos anos. Caso contrário, você não vai conseguir nem transmitir a personalidade da sua marca e nem atrair seus clientes ideais.

 


 

Parabéns!

Depois de toda essa jornada, a sua marca está prontinha para chegar ao coração dos seus clientes! <3 

Se você deseja contruir a identidade visual da sua marca mas ainda possui dúvidas sobre as etapas, entre em contato comigo, vou adorar te ajudar!

 


 

Sobre a autora:

Ursula Paes é designer apaixonada pela criação de identidade visual de marcas & websites. Seu maior objetivo é ajudar pequenas empreendedoras a criarem as marcas dos seus sonhos, com propósito e estratégia. 

Texto publicado originalmente no blog pessoal da autora.

 

 

COMUNIDADE EFEITO ORNA
Ursula Paes
Ursula Paes Seguir

Meu nome é Ursula Paes, sou designer especializada em criação de identidade visual de marcas e websites. Meu maior objetivo é ajudar pequenas empreendedoras a criarem as marcas dos seus sonhos, com propósito e estratégia. Vamos juntas?

Ler matéria completa
Indicados para você