[ editar artigo]

Sustentabilidade não é tendência, é futuro.

Sustentabilidade não é tendência, é futuro.

A moda é definida como um sistema de diferenciação social e renovação visual, por não ser uma ciência legítima é citada como algo superficial. Porém, é de conhecimento para apreciadores da área que o assunto vai além, refletindo o comportamento de uma época, movendo a economia e, em determinados momentos sendo usado como papel de rupturas de conceitos até então estabelecidos.

A moda personaliza as pessoas, não somente no aspecto estético onde bloqueia ou potencializa o poder da imagem pessoal, como também no modo de interagir com o mundo. O que provoca um comportamento pautado na aquisição de bens para estar inserido nesse contexto. A engrenagem alimentada pela demanda e oferta de produtos, geram, movem e sustentam negócios. A consequência é o consumo exagerado, que ultrapassa o limite do palpável e assume papel emocional, potencializando o comércio desenfreado caracterizado pela obsolescência programada - que define a vida útil de um bem, produto ou serviço. Esse assunto apresenta e aparenta ser trivial, mas na realidade é visto de forma complexa quando analisado sob diferentes óticas, destacando os pontos de vista social, antropológico, econômico, político e ambiental.

Diante dos costumes aplicados e estímulos recebidos para impulsionar o consumo de produtos, principalmente de moda, trazem a tona as consequências na pós-produção, onde podemos afirmar que: a moda gerou muita beleza e, em contrapartida, um estrago com a geração de lixo, afetando diretamente nosso planeta. Esta ação gera inúmeras reações e, entre elas podemos destacar a gestão de resíduos, que deve classificá-los para terem o fim mais adequado, evitando ou amenizando os impactos negativos. Outro comportamento está ligado à criatividade e no aproveitamento dessa matéria-prima, termo conhecido atualmente como upcycling. O conceito upcycling tem como proposta desenvolver algo novo a partir de itens antigos ou descartados. Diferente dos processos de reutilização ou reciclagem, o upcycling utiliza os materiais excedentes em sua forma original para criar algo com valor agregado, tanto estético quanto emocional, e esse processo não é simples ou fácil pois requer estudo sobre a matéria-prima e visão de negócio, além é claro, de consciência ambiental. Esta iniciativa vem sendo explorada principalmente por pequenos empreendedores, artistas, artesãos e pessoas com senso consciente e que buscam novas formas de criar, atender e consumir. Como resultado, estão sendo criadas peças com apelo artístico, exclusivas e originais e que, desta forma ganham espaço e atendem a um nicho de mercado com foco em consumidores que buscam produtos diferenciados e com propósito.

A moda muda. A moda está mudando e a mudança está em nós. Há tempos o planeta vem exigindo para que tenhamos um comportamento diferente, os negócios de moda estão diretamente ligados à essa questão. Sustentabilidade não é somente a palavra do momento, é o inicio de um caminho sem volta. Ser sustentável, ultrapassa modismos e ganha espaço na vida real trazendo um comportamento reflexível a fim de tentar reparar os danos já causados e prospectar o futuro do planeta, no que tange o bem-estar das pessoas e dos negócios. Por meio de pequenas mostras que despontam em torno do mundo, e, de forma simultânea, torna-se visível uma nova demanda por consumo com responsabilidade.

As mudanças estão acontecendo e nossa visão sobre a criação e a produção precisa avistar novos caminhos. O principal fator potencializador dessa nova era é, sem sombra de dúvida, o uso e a evolução da tecnologia da comunicação. Hoje, estar conectado não é mais uma opção de escolha, é uma questão de estabelecer as melhores conexões com prioridade nas pessoas.

 Nesse contexto, refletir o visual de um período, gera e movimenta um circuito de áreas diversas, direta e indiretamente ligadas à moda. Sendo assim, sustentabilidade não é tendência, é futuro, é necessidade.

https://www.linkedin.com/pulse/sustentabilidade-n%C3%A3o-%C3%A9-tend%C3%AAncia-futuro-juliana-carneiro/

COMUNIDADE EFEITO ORNA
Juliana Carneiro
Juliana Carneiro Seguir

Designer e consultora, atua no desenvolvimento e análise de pesquisas de tendências de moda, desenvolvimento de coleções e produtos com ênfase no setor calçadista, possui 12 anos de experiência na área de criação de calçados e artefatos.

Ler conteúdo completo
Indicados para você