[ editar artigo]

Sequestrados pelo Algoritmo

Sequestrados pelo Algoritmo

Para entender o comportamento do algoritmo, você precisa entender o seu próprio comportamento! Da uma lida: 

A algumas semanas o @nandolecca me enviou uma mensagem pedindo que eu assistisse The social dilemma, o novo documentário da Netflix, e eu achei incrível tudo o que ele me falou a respeito e fiquei morrendo de vontade de assistir, estava programado para o fds, mas eu precisei antecipar.

Assisti o documentário ontem a noite e resolvi vir aqui falar a respeito porque grande parte dos meus estudos sobre análise de dados estão direcionados às mídias digitais.

O documentário nos apresenta uma visão bem preocupante do comportamento das pessoas nas plataformas digitais e nos mostra que as principais mentes por trás dessas invenções incríveis perderam o controle da sua própria criação. Sim, perderam!

Quero tocar em um ponto que considerei interessante sobre a principal tarefa dos algoritmos dessas plataformas, que é prender cada vez mais o usuário para conseguir mantê-lo por mais tempo “online”, o grande objetivo é fazer com que você não pense muito e fique envolvido com diversos conteúdos que apareceram para você e que correspondem, de forma mágica, aos seus principais desejos do momento. Chamei isso de sequestro do algoritmo. E vou explicar o por que: 

Existe um estudo interessante na neurociência que explica nosso comportamento reativo sobre a recepção de feedbacks ou opiniões contrárias, se chama o sequestro da amígdala, aprendi sobre isso em um curso de inteligência emocional que fiz no LinkedIn. Quando somos sequestrados pela amígdala cerebral outras partes dos nosso cérebro (o neocórtex e o cérebro límbico) são desativadas, o problema está na parte em que a amígdala controla, nosso cérebro reptiliano e o mais antigo, responsável por nossos instintos e comportamento primitivo. Geralmente esse evento acontece quando estamos em uma situação de “perigo” e ele é desencadeado devido a anos e anos de sobrevivência humana, é muito difícil perceber que estamos sendo sequestrados pela amígdala e retomar o controle, afinal, as outras parte do nosso cérebro pensante estão desativadas. 

Acredito que algo muito parecido acontece quando somos sequestrados pelo algoritmo, algo em nós é desativado para que possamos ficar horas e horas nessa atividade, consumindo informações que não trazem benefícios ao nosso cérebro, e assim como é difícil perceber o sequestro da amígdala, também é complicado perceber que fomos sequestrados pelo algoritmo.  

Algumas pessoas relacionaram o problema a manipulação que sofremos pelas mídias e também ao tempo em que passamos nas redes sociais, acontece que precisamos pensar o seguinte, a mídia nos entrega o que o algoritmo entendeu que nos interessa e o tempo não é um fator decisivo, porque se você passa 1 hora ou 6 horas nas plataformas, o que vai ditar a interpretação do algoritmo é O QUE VOCÊ FAZ DURANTE ESSE TEMPO.

 

AGORA O GRAN FINALE!

Por mais difícil que seja perceber o  sequestro da amígdala, isso não é impossível! Podemos identificar sinais que são enviados pelo nosso corpo e reverter a situação, não deixando que isso afete nosso comportamento, e o mesmo acontece com o sequestro do algoritmo, podemos identificar quando isso acontece! No documentários eles deixam claro que os algoritmos estão se desenvolvendo muito rápido e que estão viciados, algo comum e que geralmente acontece em robôs de modelos preditivos (o que aprendi com meu colega Giovanni Zanatta - @zanatta - , que é cientista de dados e desenvolve modelos de inteligência artificial para otimização de processos) e devido a isso, esses modelos devem sempre passar por manutenção e otimização.  

A recomendação é: otimize seu comportamento nas plataformas e o algoritmo poderá mudar aos poucos, o que vale para todos nós. Ele está aprendendo mais e mais sobre nós a cada dia, e por isso precisamos guiar seu processo de aprendizagem. Somos totalmente responsáveis por tudo o que está acontecendo e essa mudança é responsabilidade nossa também.

Me conta aqui nos comentários se você assistiu o documentário e qual é a sua percepção sobre o assunto. 🖤

 

 

 

 

 

COMUNIDADE EFEITO ORNA
Dayane Barbosa
Dayane Barbosa Seguir

Formada em Comunicação Social - Publicidade e Propaganda, apaixonada por branding, mídias sociais e análise de dados!

Ler conteúdo completo
Indicados para você