[ editar artigo]

ProcrastinaAÇÃO

ProcrastinaAÇÃO

Quando cursava design, conheci um professor que em sua primeira aula me disse: O problema do designer é que ele é em sua essência procrastinador. Será que apenas do designer?

Ontem assisti a uma live maravilhosa da Débora Diniz sobre procrastinação. Se você ainda não a conhece, pare essa leitura e já dê follow aí. Antropóloga, pensadora, professora, ensaísta e pesquisadora. Daquelas pessoas que quando fala, te abraça.  Enfim...

Trago aqui algumas reflexões da live sobre este hábito: a procrastinação. Esse ato em adiar as coisas, adiar...adiar... até quando? Parece um ciclo sem fim. Mas a boa notícia é que podemos passar por ela. Podemos romper o hábito, desenvolver outros hábitos.

Essa definição da procrastinação como hábito para mim é perfeita. E se ela é um hábito, podemos passar por ela e não permanecer nela.

É preciso identificar o que faz com que você adie o que tem que fazer. Muitas vezes eu adiava algo por me sentir incapaz ou por medo, mas quando o deadline chega eu me desesperava, assumia a responsabilidade e cumpria a tarefa. Então, vinha o ciclo do arrependimento, de que se eu tivesse feito antes teria ficado melhor, de que eu não teria ficado triste, insatisfeita, ansiosa e me sentindo uma pessoa horrível. Pois a procrastinação faz a gente se sentir um perdedor e muitas vezes não conseguimos abandonar esse estado.

Foi focando nesse pós-procrastinação que eu comecei a mudar. Eu não queria mais viver dias de insônia, de ansiedade e de preocupações. Queria ter tempo, e por querer ter tempo comecei a usar o meu de forma mais consciente e responsável.

Não foi fácil, mas quando você começa a entender o processo, se conhecer, entender que é preciso viver o presente consciente do passado e do futuro, é possível.
 

Se a procrastinação está paralisando a sua vida, pare e respire. Tem solução e isso podo ser controlado. Reforço aqui a fala da Débora, não somos procrastinadores, esse é um hábito e não um estado permanente.

Se você precisa de ajuda, peça! Procure colegas ou profissionais para te auxiliarem. Procure identificar os padrões, formas de controle, avalie sempre o seu tempo de forma racional, e, o mais importante, não confunda a prática da procrastinação com julgamentos éticos sobre quem somos.

Lembre-se de que a procrastinação pode acontecer até mesmo com pessoas muito responsáveis. Em algum momento da nossa vida todos passamos por ela. Isso porque estamos fazendo escolhas, decidindo o que é ou não relevante.

O que você está procrastinando?

A seguir deixou algumas Dicas da Live da Débora, uma que eu utilizo e me ajuda muito é o método Pomodoro.

DICAS:

  • Criar horários fixos
  • Barrar as gratificações que te atrapalham e identificar aquilo que retira o seu foco
  • Utilize o método Pomodoro (25 min de concentração e pausa de 5 min)
  • Prepare o seu ambiente de trabalho/estudo
  • Faça um cronograma específico por prioridade, não basta listar, descreva com detalhes.

Planejamento, coloque prazos e se gratifique ao conquistá-los. Pequenas recompensas podem te ajudar a não perder o foco.


#NãoDeixeParaAmanhã #MudeHoje

COMUNIDADE EFEITO ORNA
bertha ribeiro
bertha ribeiro Seguir

Sou a pessoa mais volúvel do mundo. São águas profundas. Vivo de hipérboles, escrevo para aliviar a alma, ser lida é consequência, um prazer superficial. @abertharibeiro e @segredo.vegano

Ler conteúdo completo
Indicados para você