[ editar artigo]

O que a sua roupa diz sobre você?

O  que a sua roupa diz sobre você?

Quando pensamos em Gestão de Marca Pessoal, estamos falando na forma pela qual você está sendo lembrada - enquanto marca -  na cabeça das pessoas, ou seja, é a percepção que elas tem de você e o que elas dizem que você é.

O objetivo da construção de uma Marca Pessoal é: Aumentar o valor percebido da sua Marca Pessoal no seu mercado de atuação para te ajudar a transmitir credibilidade, ganhar reconhecimento, reputação, impulsionar a sua carreira, ser inspiração para outras pessoas, ter mais autoestima, entre outras vantagens.

Sendo assim, no meu ponto de vista, só faz sentido você desenvolver o seu Personal Branding, se você se preocupa com a percepção alheia sobre você.

Já que ter reputação, transmitir credibilidade, inspirar outras pessoas... só faz sentido se tiver o olhar de um outro indivíduo.

Até aqui tudo bem? Pois bem, vamos seguir...

Uma das áreas da Gestão de Marca Pessoal que eu gosto muito de trabalhar, e que é também a minha expertise, já que sou designer de moda por formação e trabalhei por muitos anos com produção de moda, é a forma com a qual as pessoas se vestem.

SIM, a sua roupa diz muito sobre você e também é uma ferramenta essencial para a construção da sua Imagem de Marca.

A pessoa que usa a moda a seu favor transmitindo uma comunicação assertiva de acordo com os resultados que ela quer ter daquela relação e daquele contexto social, diminui as interpretações erradas sobre a suas intenções.

Por exemplo: em um ambiente de trabalho em que existe uma imagem ou um arquétipo pré-estabelecido no consciente coletivo do que é um "bom profissional", se uma pessoa aparecer de pijamas em uma reunião – já que está em home office, sua casa tá uma zona, sua babá não apareceu, ela acordou atrasada, e enfim, abriu a câmera para a reunião do jeito que dava -  a sua aparência naquele contexto, não à ajudará positivamente a atingir os resultados que ela gostaria de ter daquela reunião.

Já os profissionais que também estavam ali presentes, não sabem que a vida desta pessoa estava um caos naquele momento. 

Mas o que ficou na cabeça deles foi a sua aparência, que deu margens para que eles talvez pensassem que ela não estava comprometida com o trabalho, que provavelmente não se preparou para aquela reunião, e muitas outras coisas ruins que a gente sabe, que também pensaria o mesmo.

Dei um exemplo de uma situação completamente caótica mas, quantos memes e vídeos no WhatsApp você tem recebido nesta quarentena, de profissionais que fizeram exatamente isso: ligaram a câmera, sem se preocuparem com o que estavam vestindo e nem com as suas atitudes durante e depois da reunião?

Sendo assim se você não quer ficar provando e tendo que convencer as pessoas o tempo todo de que você é um profissional competente, use a moda a seu favor, como uma ferramenta para atrair conexão com as pessoas.

Existem vários estudo que dizem que: pessoas que não nos conhecem julgam quem somos, primeiramente pela nossa aparência e, se essa não despertar confiança, talvez você não tenha uma segunda chance para provar o quão capaz profissionalmente você é.

Entenda como isso funciona na Imagem a seguir:

No alt text provided for this image

 

No alt text provided for this image

A Identidade de Marca diz respeito a sua própria percepção sobre quem você é. Ela contém a sua Identidade, expressada através da sua personalidade que por sua vez, reflete o seu estilo. E a sua aparência é aquilo que se mostra imediatamente.

Já a Imagem de Marca é a percepção dos outros sobre você. Ou seja, se uma pessoa que nunca te viu na vida, não conhece a sua personalidade e muito menos quem você é de verdade, a única coisa que ela tem para te julgar naquele momento é a sua Aparência.

E é aí que a pegadinha acontece. Você não precisa estar estilosa e bem vestida o tempo todo, mas saiba QUANDO você precisa estar bem apresentável, e quais resultados você quer ter daquela situação.

Nem sempre a sua aparência vai representar fielmente o seu estilo, sua personalidade e nem sua identidade, como o exemplo caótico que eu dei do profissional de pijama, mas sim, a sua situação do momento.

Portanto se você quer cuidar da Imagem Profissional que você está construindo na cabeça das pessoas, é necessário se atentar à esses detalhes, que não são mínimos, e fazem toda a diferença.

Mas afinal Monique, como eu encontro o meu estilo?

A primeira coisa que você precisa entender é que você não encontrará o seu estilo da noite para o dia. Não é assim que funciona.

Você pode fazer isso sozinha tranquilamente, sem medo de ser feliz, mas ter um profissional de Personal Brander para te orientar, pode fazer toda a diferença no seu caminho de autoconhecimento.

Por que sim, saber qual é o seu estilo significa mergulhar em si mesma e entender o que trouxe até aqui:  Quem é você, o que você gosta, seu pontos fortes, seus pontos fracos, quais dessas informações você quer que a sua roupa e aparência transmitam, quais você quer camuflar, e por aí vai.

Mas de qualquer forma preparei um passo a passo para você seguir:

 

Como encontrar o meu estilo?

 Passo 1: Conhecer a si mesma

Passo 2: Identificar o seu tipo de corpo (Ampulheta, Pêra, Quadrado, Oval ou Triângulo Invertido)

Passo 3: Fazer uma limpeza no seu guarda-roupa, tirando peças que não te representam mais.

Passo 4: Identificar em imagens, o que você gosta e o que te representa. Faça isso no Pinterest e siga o exemplo do meu Painel de Moodboard AQUI.

Passo  5: Construir uma nova imagem pessoal e transmitir o seu estilo através da sua aparência.

Seguindo esse passo a passo você vai encontrar quais são as peças de roupas que te representam, quais são as texturas de tecido que você gosta, quais são as cores que te agradam, e por aí vai.

 

Conclusão: Em se tratando de Imagem Profissional, não dá para separar a sua aparência da sua competência profissional. Elas devem andar juntas como o arroz e o feijão, para que você evite ao máximo ter que convencer às pessoas da excelente profissional que você é.

Porque você sabe que é, mas eles ainda não. E infelizmente estamos sendo julgados o tempo todo, de forma positiva e também negativa pela nossa aparência, comportamentos e atitudes.

Por isso vai de você querer evitar a fadiga ou não.

Um grande beijo

Monique Bordin

 

>>> Hei! Se quiser me ter como sua mentora para construir sua Marca Pessoal entre em contato comigo por aqui ou pelo meu site www.metodovitrine.com.br.

Mas se quiser fazer por conta própria, te indico meu curso Personal Branding, que vai te guiar no passo a passo.

COMUNIDADE EFEITO ORNA
Monique Bordin
Monique Bordin Seguir

Monique Bordin é Designer de Moda por paixão, empreendedora por opção e Personal Brander por missão! "Assim como eu tenho construído minha marca pessoal e estou conseguindo impulsionar os meus negócios, eu quero dividir contigo, todas as estratégias

Ler conteúdo completo
Indicados para você