[ editar artigo]

O Começo da fotografia e Madre Tereza: Uma história de cooperação.

O Começo da fotografia e Madre Tereza: Uma história de cooperação.

O ano de 1826 marcou o início de uma mudança para o mundo que conhecemos hoje. Há mais de 196 anos, um francês aposentado, denominado Joseph Niépce, através da heliografia, técnica inventada por ele que consistia em revestir uma placa de prata com Betume da Judéia e expor à luz solar, criou a primeira fotografia. Uma imagem bem diferente da que estamos acostumados no Instagram e que levou 8 longas horas para ser produzida.

                                             Fotografia produzida por Niépce

Mas esse texto não é sobre a descoberta de um homem e seu sucesso, afinal apesar de um grande feito para época, se tivesse parado em Niépce, a fotografia  não seria assim tão maravilhosa para nós. Esse texto é sobre cooperação.

É sobre o olhar de quem vê adiante e reconhece que é possível melhorar (Talvez alguém possa pensar, mas não é óbvio que dava para melhorar?). E a resposta é: Sempre dá! Havia o que melhorar em 1826, quando Niépce, antes de morrer, fechou um contrato com Louis Daguerre, para que este desse continuidade a seus estudos. E haverá o que melhorar em 3020, quando nós não estivermos mais aqui.

                                           Fotografia produzida por Daguerre

Como já dizia Madre Tereza de Calcutá:

Eu posso fazer coisas que tu não podes, tu podes fazer coisas que eu não posso; juntos podemos fazer grandes coisas.

Quando o tempo nos limitar, o conhecimento ou qualquer outro fator, lembremos que o nosso trabalho será muito maior quando compartilhado e aprimorado no futuro.  Assim juntos, vivos ou não, realizaremos grandes coisas.

COMUNIDADE EFEITO ORNA
Geovana de Andrade e Silva
Geovana de Andrade e Silva Seguir

Maranhense, filha de um pernambucano e uma carioca. Apaixonada por fotografia, histórias e sorrisos.

Ler conteúdo completo
Indicados para você