[ editar artigo]

Identidade visual: tudo começa pela clareza

Identidade visual: tudo começa pela clareza

Se você é um empreendedor e está começando agora, eu sei que, secretamente, você deseja que alguém lhe diga qual é a personalidade, a mensagem e tudo aquilo que torna sua marca única e mágica e você possa criar uma identidade visual incrível.

No entanto, eu preciso te dizer algo: neste momento, VOCÊ é o principal especialista em sua marca.  

Mas não se preocupe, você já têm acesso à todas as respostas que busca! Você só precisa de tempo e cuidado para extrair todo potencial que já está dentro de você.

E o que isso significa?

É importante que você compreenda as necessidades da sua marca e do seu projeto antes de assumir qualquer outro compromisso. Isto porque, se você não sabe quais são suas dores ou necessidades, como você quer solucioná-las de forma viável e adequada?

Faça uma espécie de jornada de autodescoberta empreendedora e reserve um tempo para refletir  sobre alguns tópicos:

  1. Quem é você, o que você gosta e o que não gosta? 
  2. O que exatamente você vende? Isso é extremamente importante! Muitas vezes o empreendedor não sabe explicar o produto ou o serviço que vende. E isso prejudica sua comunicação com seus clientes.
  3. Quem você atende? Aqui não adianta dizer que atende qualquer pessoa de 8 a 80 anos. Pense sobre o seu tipo de cliente ideal, ou seja, aquelas com os quais você adorou trabalhar (ou até mesmo que gostaria de trabalhar no futuro).
  4. Quem são os seus concorrentes diretos? Lembre-se: concorrentes diretos são diferentes de marcas grandes que te influenciam. Procure informações sobre empresas que possuem porte, tempo de existência e oferta parecida com a sua marca e monte um “dossiê” sobre elas. 
  5. Qual a personalidade da sua marca? Vá para um nível mais profundo aqui. Se sua marca é genuína, explique exatamente para si próprio o que é ser genuíno. Realmente pense na sua marca como uma pessoa e dê uma personalidade mais profunda a ela. Como ela aparenta ser? Como é o seu tom de voz?
  6. Por quais canais o cliente tem contato com a sua empresa? Por exemplo, às vezes o empreendedor está extremamente preocupado com o Instagram, mas todos os clientes chegam por indicação de outros clientes e entram em contato por email. Neste caso, será que ele pensou em como pode melhorar a sua comunicação neste canal específico? Pense nos canais importantes para a SUA empresa.

Sobre as respostas

Não existem respostas certas ou erradas, pois cada marca ou projeto é ÚNICO e está em um ponto da jornada. Não deixe o medo de errar te paralisar! Encare esse momento como um exercício de autoconhecimento empreendedor, que vai te permitir organizar o emaranhado de ideias que você vem acumulando desde que decidiu criar a sua empresa.

Essas respostas vão te ajudar a criar uma marca realmente coerente com seus valores e objetivos (e não uma cópia do que tem sido feito por aí). 

Além disso, você deixa de pular de tática em tática em busca dos seus clientes dos sonhos e passa a direcionar seus esforços exatamente onde é necessário. Consequentemente, você economiza tempo, dinheiro e energia.

Clareza e identidade visual de marca

A maioria dos designers especialistas em criação de marcas realizam uma espécie de “entrevista” com o cliente para entender sobre a empresa antes de começar a projetar qualquer elemento da identidade. Essa entrevista pode ser uma espécie de formulário online, questionário, reunião ou qualquer outro formato que o profissional considere adequado.

Essa primeira fase permite que a identidade visual seja construída com estratégia e seja baseada nos objetivos, valores e propósitos da marca e do empreendedor. Assim, as cores, fontes, elementos gráficos, redes sociais e website, por exemplo, serão desenvolvidos dentro de um universo coerente.

Veja a seguir o exemplo da condução de um projeto de identidade visual de marca pessoal. Primeiro a cliente respondeu várias perguntas e depois criamos dois mood boards para decidirmos o direcionamento visual do trabalho:

1) O primeiro mood board fortalecia alguns atributos como: atitude, propósito, energia, criatividade, vontade, competência, fala firme e segura.

2) O segundo mood board fortalecia outros atributos como: realizar sonhos, espiritualidade, visão holística, confiança, entender e ajudar pessoas, delicadeza e sensibilidade.

É importante destacar que todos esses atributos citados faziam parte da personalidade da cliente. No entanto, depois de uma reunião, conseguimos refinar e definir que fazia mais sentido para sua marca pessoal seguir o direcionamento visual do segundo mood board. Isto porque, levamos em consideração: o seu público-alvo, o benefício da sua oferta, seus interesses e habilidades pessoais.

Portanto, antes de criar a identidade visual da marca, houve um processo de análise (tanto da parte da cliente quanto minha, como profissional). E, assim, nasceu uma marca que estava realmente conectada com os objetivos da empreendedora. 

Se você quiser ver como a identidade visual completa clique aqui.

Quando o cliente ainda não sabe exatamente o que deseja, ele pode acabar comunicando uma mensagem errada para um público errado. Por isso, ao invés de focar naquilo que você acha que "deve ser" para atrair clientes ideais, faça uma autoanálise e foque na sua verdade, pois é simplesmente isso que te diferencia e te conecta com as outras pessoas

Sobre a autora

Meu nome é Ursula Paes e sou apaixonada pela criação de identidade visual de marcas! Meu maior objetivo é ajudar pequenas empreendedoras a criarem as marcas dos seus sonhos, com propósito e estratégia. Vamos fazer mágica juntas?

Texto publicado originalmente no blog pessoal da autora.

 

COMUNIDADE EFEITO ORNA
Ursula Paes
Ursula Paes Seguir

Meu nome é Ursula Paes e sou apaixonada pela criação de identidade visuais de marcas! Meu maior objetivo é ajudar pequenas empreendedoras a criarem as marcas dos seus sonhos, com propósito e estratégia. Vamos fazer mágica juntas?

Ler conteúdo completo
Indicados para você