[ editar artigo]

Seu Perfeccionismo Está Acabando com Você

Seu Perfeccionismo Está Acabando com Você

Racionalmente, todo mundo sabe que tornar-se perfeito ou produzir algo perfeito é impossível. No entanto, de acordo com a pesquisadora Brené Brown, “todos nós temos, em alguma medida, tendências perfeccionistas.” Ou seja, todos nós, em algum momento, temos a necessidade de iniciar uma busca que sabemos que será frustrada. E, ao mesmo tempo, de sustentar a mentira de que estamos conseguindo.

Isso porque o perfeccionismo não é o mesmo que a busca por excelência. Você pode ser uma pessoa que constantemente busca se desenvolver pessoal e profissionalmente. Ou uma pessoa que gosta de fazer tudo bem feito. No entanto, como essa é a definição mais comum de perfeccionismo, torna-se mais difícil admitir quando nossa busca pela perfeição se torna um problema, ainda mais se você sente que não tem alternativa.

“Na vida real, não só a perfeição é impossível, mas o custo para aqueles que a procuram é excessivamente alto.”

O problema do perfeccionismo é que ele não tem a ver com se melhorar como pessoa ou como profissional. Ele parte do pressuposto de que você é defeituosa e que a única maneira diminuir a desvantagem causada por ser pior do que todo mundo é ser melhor do que todo mundo. Você não pode se dar ao luxo de ser autêntica por medo de que, se as pessoas realmente te conhecessem, você não seria amada, aprovada ou aceita. 

Isso faz com que você associe sua identidade à sua performance. Seu valor como indivíduo é definido através do que você realiza e do reconhecimento que você recebe das pessoas. Sendo assim, o perfeccionismo, na verdade, é uma tentativa de minimizar ou evitar, a qualquer custo, a vergonha que você sente por suas imperfeições. Por isso, os perfeccionistas são tão intolerantes a erros. Qualquer fracasso pode ser interpretado como confirmação de todas as suas inseguranças. 

Mas nada disso é verdade. Você não precisa ser perfeita para se tornar a sua melhor versão. Por isso, é importante se perguntar: será que o perfeccionismo não é, na verdade, uma tentativa de manter a ilusão de controle sobre sua vida ou sobre as percepções alheias? Do que ou de quem você sente essa cobrança? Você está mesmo sendo cobrada ou você está apenas projetando a expectativa de cobrança nessa pessoa? Quais são as situações em que isso acontece? Entender de onde vem seu perfeccionismo é o primeiro passo para libertar-se dele.

Você não é bem-sucedida por causa do perfeccionismo e sim apesar dele.

O problema do perfeccionismo é que ele se torna uma profecia auto-realizável. Por exemplo, se sua prioridade em relacionamentos é validação e não conexões verdadeiras — as quais exigem vulnerabilidade e espontaneidade —, as pessoas se afastam. Uma das entrevistadas por essa matéria da Vox descreveu seus relacionamentos como “performativos, não autênticos.” 

O perfeccionismo é um fardo. Não há qualquer vantagem nele. Nem se você é bem-sucedido. De acordo com o psicólogo social Thomas Curran, “quanto melhor se performa, maior se torna a exigência. Isso gera, portanto, uma profunda sensação de desamparo e, pior, de desesperança.” 

Por isso, a melhor metáfora para representar o perfeccionismo é o mito grego de Sísifo. Quando ele morreu e foi para o inferno, Zeus o condenou a empurrar uma pedra até o topo de uma montanha. Assim que conseguia, ele tinha de assisti-la rolando de volta para a base…. todo santo dia. Não é exatamente uma boa definição de sucesso, não é? 

Você merece coisa melhor.

Não deixe que seu perfeccionismo acabe com você.

O perfeccionismo tende a se formar na infância. Então pode ser que você viva há tanto tempo com ele que libertar-se significa entregar-se ao desconhecido. Tudo bem se você ainda não estiver pronta. Tudo bem se você ainda precisa dessa “proteção.” Contudo, cuidado. O perfeccionismo não é apenas insustentável bem como perigoso. Comprovadamente, ele está associado com diversos problemas de saúde mental ou física.

Portanto, se o perfeccionismo estiver atrapalhando o andamento da sua vida, não hesite em procurar a ajuda de um profissional de saúde mental. Você não é o que suas inseguranças tentam te convencer de que você é. E você merece uma vida na qual você se sinta confortável em ser humana e imperfeita.

Originalmente publicado na Lua Post.

 

COMUNIDADE EFEITO ORNA
Luana Minho Rabelo
Luana Minho Rabelo Seguir

Contadora de histórias, empreendedora criativa e estudante de jornalismo. No momento, escrevo sobre autenticidade e amor próprio para meu blog, Lua Post, estou trabalhando em um romance, estudando & tocando alguns outros projetos.

Ler conteúdo completo
Indicados para você