[ editar artigo]

A marca pessoal da multipotencial Amelia Earthart

A marca pessoal da multipotencial Amelia Earthart

Para a maioria das pessoas, Amelia Earhart é um nome que vem automaticamente à cabeça quando falamos em mulheres na aviação. Aliás, já até se imagina uma jaqueta de couro e óculos ray-ban também. Mas você já parou para pensar no papel que a marca pessoal dela teve nisso? Afinal, Amelia construiu sua imagem do zero, e permanece uma lenda até hoje.

Fã de aventuras desde a infância, Amelia iniciou as aulas de vôo aos 24 anos de idade, tornando-se a 16º mulher a obter licença de voo pela Fédération Aéronautique Internationale (FAI). O treinamento tinha condições duras e difíceis que ela enfrentou com perseverança. Sua vontade de se adaptar ao ambiente e evitar críticas estimulou a formação de sua imagem: ela comprou uma jaqueta de couro e dormiu com ela durante três noites para que ela ganhasse um aspecto mais “usado”, e também cortou seu cabelo no estilo de outras aviadoras.

Anos depois, uma crise financeira custou seu avião e ela teve de parar de voar, mas o interesse continuava lá — Earhart tornou-se membro da "American Aeronautical Society de Boston”, da qual mais tarde virou vice-presidente. Ela investiu ainda na construção de um aeroporto e virou representante de vendas de uma marca de aviões. Amelia ainda escrevia para o jornal sobre o assunto e iniciou um projeto para pilotos mulheres. Essa paixão sempre esteve presente em sua vida, e mesmo quando não podia voar, ela manteve o “tema” em todas suas ações, fortalecendo seu nome e reputação.

O editor nova-iorquino George Putnam resolveu então empreender numa campanha para promover a imagem de Amelia. Foi publicado um livro de sua autoria, ela ministrou várias palestras e ainda teve a imagem usada em produtos como bagagens para viagem, cigarros e roupas esportivas femininas. Tudo isso trouxe ainda mais força à sua imagem profissional e tornou-a uma verdadeira referência: as roupas que ela usava, que foram por anos costuradas por ela mesma, passaram a ser vendidas em grandes lojas como Macy’s, e almejadas por muitas mulheres. O conceito era de linhas simples e naturais, com materiais laváveis e práticos.

Essa nova atenção que atraiu rendeu lucros que finalmente permitiram que ela voltasse a voar. Depois de tornar-se editora associada da revista “Cosmopolitan”, Amelia passou a promover com ainda mais força o ingresso de mulheres no campo da aviação. Pioneira entre pilotos de vôo comercial, ela investiu no primeiro serviço regional de viagens aéreas, entre Nova Iorque e Washington. Mais tarde, veio a ser vice-presidente da National Airways com vários vôos domésticos.

Em 1931, Amelia casou-se com George Putnam. Como era costume da época, ela passou a ser chamada pelo seu novo sobrenome de casada — inclusive por grandes veículos como o New York Times. Amelia então escreveu ´para o jornal, pedindo para que voltassem a usar seu nome profissional. Além de uma reclamação de seu direito e um exemplo de sua independência e irreverência, essa atitude mostra o compromisso que ela tinha com sua marca pessoal, nessa época já tão bem estabelecida.

Caro Sr. Sulzberger,

Poderia fazer um pedidos ao Times através de você? Apesar da sutil expressão de minha vontade, e aquela dos do G.P.P., sou constantemente referida como “Sra. Putnam” quando o Times me menciona em suas colunas.

Admito que não tenho princípios para defender ao pedir para ser chamada pelo meu nome profissional no impresso. Porém, é por muitos motivos mais conveniente para ambos que seja apenas “Amelia Earhart”. Afinal (aqui talvez tenha um princípio), acredito que aviadoras mereçam os mesmos privilégios que escritoras e atrizes.

Escrevi à Sra. Sulzberger para agradecê-la pelas adoráveis orquídeas, e aqui está meu agradecimento a você. Foi realmente agradável e será lembrado.

Com carinho,

Amelia Earhart

Apesar de seu vôo histórico e desaparecimento misterioso terem virado um dos fatos mais notáveis sobre sua vida, Amelia Earhart foi uma profissional multipotencial que soube usar suas habilidades para reforçar cada vez mais sua marca pessoal. Todas suas ações profissionais (fosse um artigo de jornal ou doação a um projeto) mostraram sua paixão pela aviação e aventura, além do desejo de tornar essa área mais acessível e igualitária para mulheres. Os impactos de suas ações vivem até hoje, no mundo da moda, aviação, bagagens e lutas feministas. Muito além de quebradora de recordes, Amelia deixou sua marca no mundo.

 

Conta pra gente: você já conhecia todas essas habilidades de Amelia Earhart?

COMUNIDADE EFEITO ORNA
EFEITO ORNA
EFEITO ORNA Seguir

Metodologias transformadoras em gestão de marca, influência e empreendedorismo For smart people 👇CONHEÇA TODOS OS NOSSOS PRODUTOS E CANAIS https://instabio.cc/efeitoorna

Ler matéria completa
Indicados para você